Monte Mel na Braga Romana 2012


Apesar de não termos marcado presença com uma barraca romana na edição deste ano da Braga Romana, adoçamos os crepes da barraca AoGostus, que estava localizada na Rua Eça de Queirós que vai do Jardim de Santa Bárbara até à Praça do Município, com compotas caseiras e que vieram diretamente de Alfândega da Fé em  Trás os Montes para a barriga dos muitos “romanos” que por lá passaram.

Nesta edição da Braga Romana, também contactamos com uns e vimos muitos outros forasteiros, alguns dos quais vindos da região transmontana, como é o caso do Sr. Augusto da Ginginha Transmontana, da D. Manuela dos licores Escorrupichar ou mesmo da barraca de Sambade a cargo da família Costa, que tem a sua origem nessa freguesia transmontana.

Noutras barracas foi ainda possível ver e degustar outros produtos da nossa região, como o queijo ou o azeite. Mas o grande sucesso de vendas, como é normal nesta altura do ano foram as cereja, que por acaso não conseguimos confirmar a sua origem.

Mas este evento é muito mais do que comida, apesar desta ser um dos grandes fatores de atração. Na Braga Romana podemos encontrar muitos outros produtos como chás para todo o tipo de queixas e maleitas, uma vasta diversidade de sabonetes naturais e múltiplos adereços para equipar o romano mais orgulhoso da sua vestimenta.

Além da comida e dos produtos referidos foi possível também encontrar os serviços de consultoria da época, que são os cartomantes com leitura de mãos, cartas e pedras.

Por último não é possível falar na Braga Romana sem referir o magnífico cortejo onde desfilam as mais altas patentes romanas e todo o tipo de personagens caracterizado a rigor.

Por tudo isto, na próxima edição estamos a ponderar ter uma barraca Monte Mel. 🙂

E vocês já foram à Braga Romana? O que acharam?